O novo curso de RPG-E do ITM traz um know-how de mais de 16 anos de experiência.

O método é descendente da técnica criada por Mézières para reeducação postural. A ideia do método é libertar a tensão muscular e corrigir desvios da coluna vertebral e do corpo como um todo. É praticado principalmente pela manutenção de posturas muito precisas, alongando uma cadeia de músculos simultaneamente, juntamente a um trabalho de respiração. De acordo com Mézières os músculos antigravitários são os músculos que mais alteram a postura. Ou seja, eles determinam a forma do corpo. Eles tem a tendência de se encurtar, e, como consequência, alteram o jogo articular e geram dores, tanto articulares quanto musculares. Encurtados, eles também deformam a coluna vertebral (lordose, escoliose, etc.) e a postura do corpo todo. Françoise Mézières foi a primeira a descobrir uma forma de tratamento para estes grupos de músculos interligados que ela chamou de cadeias musculares. Antes dela, dois anatomistas alemães já haviam detectado músculos que atuavam em cadeias, semelhante a teoria de Mézières.

A terapia realizada para estes grupos musculares ajuda a restaurar o músculo sua amplitude e elasticidade natural. Uma vez relaxados, libertam as tensões aplicadas às vértebras, e o corpo recupera a função e forma. A terapia em cadeias e a reeducação postural é também uma ferramenta de prevenção e de conscientização do próprio corpo além da organização do movimento.

Cadeias Musculares

De acordo com Mézières, as cadeias musculares são definidas como “um conjunto de músculos poliarticulares que seguem na mesma direção, sobrepostos uns sobre os outros na forma de telhas em um telhado.”  Cada cadeia muscular comporta-se como um único músculo, daí a importância de se trabalhar em todo o corpo simultaneamente.

Muitas abordagens corporais foram influenciadas por esta descoberta, incluindo antiginástica de Thereza Bertherat, o GDS, As cadeias de Leopold Busquetm o RPG de Souchard, Corpo e Consciência de Courchinaux, a Morfoanálise de Peyrot e Mignard, a Reconstrução Postural e a Reeducação Postural Essencial.

Um método baseado na observação

Françoise Mézières recebeu uma paciente (representada na imagem deste post, desenhada por sua aluna Godelieve) com dores nos ombros que não melhoravam com nenhum tipo de terapia. Percebeu nela uma grande cifose. Deitando-a, verificou que suas costas possuía pouco contato com o solo. Somente algumas vértebras dorsais e quase nenhuma lombar apoiavam. Vendo isto, experimentou aproximar o queixo ao esterno (movimento que reduz a lordose cervical), e percebeu que a parte inferior do tórax se elevava (por acentuação da lordose lombar). Depois, elevando as pernas (para diminuir a curvatura lombar), o queixo levantava, arqueando assim a região cervical superior.

Ao retificar as duas lordoses (cervical e lombar), se produzia um ligeiro flexo de joelhos, deduzindo que esta cadeia posterior do tronco continuava pelos membros inferiores, formando uma terceira concavidade: a “lordose” poplítea.

Este fato a fez pensar na existência de mecanismos compensatórios, nos quais a musculatura posterior do tronco forma uma cadeia que atua em uníssono por toda sua longitude. Nascia assim em 1947 o Método Mézières, como ela mesma conta no “Les Cahiers de la Méthode naturelle” de 1973.

Continuando suas observações ela postulou três leis básicas no tratamento postural:

1 – Toda e qualquer correção local gera uma compensação a distância (a causa muitas vezes está distante do problema que preocupa o paciente);

2 – Toda tentativa de tensionamento da cadeia leva a tendência da rotação interna dos membros;

3 – No tensionamento global da cadeia, promove-se a tendência de um bloqueio respiratório em apnéia inspiratória.

Em resumo: deslordose, desrotação e desbloqueio diafragmático.

Mézières, segundo sua aluna Therése Bertherat, era uma mulher cujos dons de observação eram fora do comum, o que tornou o seu método uma grande evolução no tratamento de doenças ditas “incuráveis”.

Como é o tratamento?

Muito parecido com o escultor que transforma a matéria para cumprir os critérios de beleza e equilíbrio, o terapeuta que trabalha com o método ensinado no curso de RPG-E modela o corpo e realinha as estruturas. Usando posturas, exercícios de alongamento e manobras, reduz as contrações que originam o desequilíbrio. Ele observa como o corpo reage quando os músculos estão soltos. Ela remonta cadeias musculares e, progressivamente, propõe novas posições até que o corpo recupera formas harmoniosas e simétricas. No curso de RPG-E, as visões básicas de Mézières são mantidas, com a adição de alguns conceitos criados por seus alunos.

Desarmonia é muitas vezes o resultado do que Françoise Mézières chamava de reflexo compensatório. Sabemos agora que, muitas vezes, as deformações acontecem por reflexos antálgicos. Assim, quando os músculos são contraídos indevidamente, o corpo compensa usando outros músculos, o que pode causar dano em outros lugares do sistema de encaixe ou músculo-esquelético. Ela verificou também que, logo que um desvio ou uma tensão em um segmento da coluna era removido, por menor que fosse, todo o corpo se reorganizava. Tornou-se claro a ela que apenas tratamentos locais não eram suficientes. Se fazia necessário trabalhar em todas as partes do corpo. Esta visão de avaliação globalista e tratamento holístico é a proposta do curso de RPG-E.

Clique aqui e saiba mais sobre o curso de RPG-E

WhatsApp Fale por WhatsApp